Loader

Speakers - José Roberto Postali Parra

Type of the Presentation: (Plenary Lecture)

 

DESAFIOS DO CONTROLE BIOLÓGICO NO BRASIL

 

José Roberto Postali Parra

 

1  Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz  

*  Correspondence: jrpparra@usp.br

 

O Brasil é líder em Agricultura Tropical, com uma tecnologia própria, desenvolvida em nosso país. Entretanto, o grande desafio é desenvolver um modelo de Controle Biológico (CB) de pragas, próprio para regiões tropicais. Para isto, precisamos, muitas vezes, reinventar o CB, desde que hoje a utilização de deste tipo de controle vem aumentando de 10-15% ao ano em nosso país. Temos uma agricultura dinâmica e o sistema agrícola brasileiro está desequilibrado, em termos de sustentabilidade, devido à aplicação sistemática e exagerada de produtos químicos. Entretanto, a entrada do CB é cada vez mais exigida pela sociedade ao lado do custo cada vez maior da síntese de novas moléculas inseticidas e a falta de conhecimento químico para desenvolvimento de novas moléculas que atendam às exigências da sociedade. A grande área com transgênicos (49 milhões de ha) modifica a entomofauna das culturas e consequentemente altera a forma de utilização do CB. Entretanto, a nossa massa crítica na área vem aumentando, ao lado da mudança da cultura do agricultor, que tradicionalmente utilizava químicos para controlar as pragas. Pesquisas de alto nível vêm sendo desenvolvidas no Brasil incluindo produção de parasitoides “in vitro”, estudos com marcadores moleculares para verificar a eficiência em campo, entre outros. Mas ainda faltam empresas para disponibilizar os agentes de CB com maior qualidade. Temos excelentes programas de CB, usados em milhões de ha, seja para macro ou microorganismos. Entretanto, existem desafios a serem transpostos, como a maior exploração da nossa biodiversidade, com programas inter e multidisciplinares e com maiores investimentos para auxiliar nas técnicas de produção massal dos parasitoides e predadores com métodos automatizados. A partir do pacote tecnológico desenvolvido, temos outros desafios: mudar a cultura do agricultor; melhorar o sistema de transferência de tecnologia, desenvolver sistemas de amostragem para liberação dos inimigos naturais mais sofisticados (sensoriamento remoto); disponibilidade maior de insumos biológicos com qualidade; legislação adequada ao CB; utilização de produtos químicos seletivos em culturas com várias pragas; logística de armazenamento e transporte, considerando a área territorial do país e uma tecnologia de liberação envolvendo drones ou similares para as grandes áreas agrícolas existentes. Somente assim, em integração com outras modalidades de controle de pragas, com ações dentro do MIP (Manejo Integrado de Pragas), o CB deverá ser mais e mais utilizado no Brasil.